terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Acabo de receber uma mensagem: "para todos os efeitos agora moras em barcelona". obrigada, sempre quis lá morar uns tempos e agora lá estou. e aqui, e por vezes em Lisboa. às vezes em todo o lado, a maior parte das vezes em lado nenhum. Alguém me dá boleia para casa, by the way?

no borders

fotografia emprestada

eu diria: volem pakis aquí! bons provedores de internet e coisas afins, sempre onde são precisos e às horas certas. Paquistão escuta, na frança também se labuta!

"temos de falar"

só se me apanhares primeiro

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

de volta aos negativos

Terra gelada por todos os lados, pés ,e extremidades em geral, bastante desconfortáveis. Sei que ainda não é tecnicamente neve, mas para mim já conta. Dadas as actuais condições atmosféricas é impossivel esperar algo ou alguém na rua, assim, desenvolvi, recentemente ,o hábito de entrar nas tabacarias e procurar incessantemente revistas que sei ,a priori, que não terão. E porque este frio enlouquece qualquer um, hoje ao caminhar para casa, pois os dez minutos de espera pelo autocarro( uma vez mais, o autocarro!) me pareciam insuperáveis com vida, pensei que era uma ideia válida comprar umas perneiras. Já imaginava cores e feitios. Felizmente o aquecimento-civilizado-central, o chá e o cheiro a arroz doce, trouxeram-me de novo a sanidade mental.


mental note:

ao partilhar uma casa, nunca, mas nunca, escolher o quarto mais perto da casa de banho. O que se ganha em corridas para lá, não compensa os acordares fora de hora.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

depois do parque, do bosque e da malha urbana, a última fronteira é jogging no cemitério.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

odiar autocarros #1

Não consigo perceber qual é a cena de os autocarros terem sempre o mesmo número e , no entanto, aparentemente, fazerem percursos aleatórios. E a resposta está sempre na alinezinha, numa letra bem pequenina, por baixo do horário, e é sempre, por acaso, naquela quarta-feira às 17:27a

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

adoro domingos quando não sei em que dia da semana ou do mês estou. odeio-os, geralmente, todas as outras vezes.

twin peaks maintenant en français

bois de quelque chose que não sei o nome

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

sinais do tempo

a paragem a seguir à minha chama-se jeunes sourds. no país onde os cegos são mal voyants e os surdos mal entendus, sempre que lá passo, não consigo deixar de sorrir ao imaginar os pequenos surdinhos que terão sido homenageados desta forma.


segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

começo a compreender o interesse pedagógico duma boa bofetada. Ao menos isso prender-lhes-ia o interesse.

domingo, 2 de dezembro de 2007

em homenagem às minhas bandeirinhas

Paris, fim de semana passado

Diverte-me sempre ver a proveniência dos meus visitantes. Embora já me tenham provado que pode aparecer aqui, não importa o quê, há alguns sítios em que sei exactamente quem me lê.
Não vai durar muito o periodo de vigilância, prometo.

update do putain!

Afinal parece que é mesmo um palavrão. Nas palavras de um francês, se for aplicado a uma pessoa na forma directa, significa p*ta, se escapar, nomeadamente no inicio duma frase, será equivalente a f*ck.

Assim sendo não percebo como é que o miúdo não foi para a rua, Já assisti irem por bastante menos.

"ce n'est pas parce que tu es flic que tu es con, c'est parce que tu es con que tu es flic"*

Primeiro contacto com a policia francesa. Nada a assinalar, policia é policia em todo lado.

*"não é porque és bófia que és 'chato'**, é por que és'chato' que és bófia"
**tradução benevolente

no bosque

Splatch! uma pinha a meus pés, afinal mexe-se e volta rapidamente a trepar pela árvore acima. 10 segundos depois, "ah um esquilo", ainda não estou habituada à mudança repentina de fauna.

"squirrels are just rats with cuter outfits"

Enganados